domingo, 5 de junho de 2011

DISCALCULIA...


DISCALCULIA
Vera Lúcia Pereira de Souza[1]

01) Você conhece alguns tipos de dificuldades de aprendizagem?
Bem, primeiro vamos entender o que significa Dificuldade de Aprendizagem – DA que é uma expressão comum que refere um conjunto heterogêneo de desordens reveladas por dificuldades expressivas na obtenção e no uso da concepção auditiva, da fala, da leitura, da grafia e da matemática. Tais desordens são intrínsecas ao indivíduo, presumindo-se que sejam devidas a uma disfunção do sistema nervoso que pode incidir e revelar-se durante toda a vida.
Sim, as incapacidades envolvem distúrbios gerados por lesões cerebrais mais ou menos graves dando origem a:
- Agnosias[2] táteis (inquietações no conceito das qualidades dos objetos tais como massa volumar, peso, textura, forma, e assim por diante);
- Agnosias auditivas (inquietações no reconhecimento e na assimilação de sons, música ou palavras - incompreensão da linguagem falada);
- Agnosias visuais (perturbações do reconhecimento de objetos, pessoas, símbolos gráficos e lugares).
- Afasias (abrangem perturbações que ocorrem na expressão e na apreensão da linguagem, a saber:
- Afasia de Wernicke (incapacidade na formulação e na evocação de expressões);
- Afasia de Broca (perturbação da linguagem espontânea e da articulação);
- Anartria (perturbação na realização motora da fala não intervindo na apreensão da linguagem falada);
- Cegueira verbal (perturbação visuoreceptiva da linguagem escrita);
- Apraxias (perturbações que se refletem na psicomotricidade);
- Ideomotoras (perturbações do aceno elementar);
- Construtivas (visuoespaciais e seqüenciais);
- Características (do vestuário, da marcha, bucofacial, e assim por diante);
- Acalculias (perturbações que se refletem na capacidade de efetivação de cálculos elementares, dizendo principalmente respeito à integração e emprego de símbolos numéricos).
As dificuldades de aprendizagem comprometem um número substancial de crianças. Essas dificuldades são heterogêneas podendo ser leve, moderada ou grave, gerais ou específicas, de curta ou longa duração. O importante para nós profissionais da Escola Especial é o entendimento de que todas as crianças sejam reconhecidas como iguais em direitos humanos e que para cada uma a especificidade da intercessão esteja de acordo com suas precisões, precariedades e possibilidades.

02) Você conhece ou já ouviu falar na palavra Discalculia? Se conhece, qual o significado da palavra?
Sim conheço e já ouvi falar e já trabalhei com alunos com essa dificuldade de aprendizagem. Bem, Discalculia[3] é determinado como uma confusão neurológica característica que compromete a capacidade de uma pessoa de compreender e manipular números. A discalculia pode ser originada por um déficit de percepção visual. O termo discalculia é empregado freqüentemente ao examinar especificamente à incapacidade de realizar operações matemáticas ou aritméticas, mas é definido por alguns profissionais da educação como uma incapacidade mais principal para conceitualizar números como um conceito abstrato de quantidades comparativas.

03) Durante a sua vida como professora, já teve ou percebeu que algum de seus alunos teve essa dificuldade de aprendizagem (discalculia)? Como você percebeu? Teve algum encaminhamento?
Sim, muitos alunos têm dificuldade de:
- Dificuldades repetidas com os números, atrapalhando com os sinais: +, -, ÷ e x.
- Problemas de distinguir entre esquerdo e direito.
- Carência de discernimento de direção (para o norte, sul, leste, e oeste) e dificuldade com a utilização de compasso.
- A incapacidade de expor qual de dois números é o maior.
- Dificuldade com tabelas de período, aritmética mental, e assim por diante.
- Dificuldade com tempo conceitual e julgar a passagem do tempo.
- Dificuldade com tarefas habituais como averiguar a alteração e interpretar relógios analógicos.
Como trabalho em Escola Especial, e nela temos a equipe multiprofissional, isto é, temos psicóloga, fonoaudióloga, fisioterapeuta, assistente social, psiquiatra, pedagogas, psicopedagogas e professores especialistas em educação especial, os alunos com dificuldade de aprendizagem são encaminhados para a psicóloga, onde a mesma os avaliam e nos passam orientações de como deve ser trabalhado com os alunos que apresentam maior comprometimento na área de aprendizagem, também a equipe multiprofissional e os professores trabalhem em conjunto para amenizar as dificuldades de aprendizagem dos alunos especiais.
O fonoaudiólogo e os psicopedagogos também tem nos ajudado a resolver muitos problemas dos alunos que estão com problemas na aprendizagem da matemática.

04) Conhece os sintomas que a discalculia manifesta no individuo?
A criança com discalculia pode ser capaz de perceber conceitos matemáticos de um modo bem concreto, uma vez que o pensamento racional está ileso, contudo tem extrema dificuldade em trabalhar com números e símbolos matemáticos, fórmulas, e enunciados.
Ela é hábil de compreender a matemática representada simbolicamente (3+2=5), mas é impossibilitada de resolver “Antonia tem três balas e José tem duas. Quantas balas eles tem no total?”
OBS.: Já citei alguns sintomas na questão 03.

05) Durante a sua formação você estudou ou teve algum conhecimento sobre discalculia?
Sim, fiz Pós-Graduação em Psicopedagogia Institucional e Clínica, que por sinal aumentou a minha bagagem profissional.
Ah! Fiz o curso de Psicopedagogia na UNIMEO, que foi excelente!
Finalizo expondo que os números são conectados a sons. O calculo é uma condição de ginástica mental e demanda atenção, concentração, relaxamento.
Dificuldades de cálculos, muitas vezes esta relacionado ao emocional ou à estruturação espacial.
Acredito ainda que, a escola, precisa voltar-se para a qualidade das suas relações, valorizando o desenvolvimento afetivo, social e não somente cognitivos como elementos essenciais no desenvolvimento da criança como um todo.

Vera Lúcia Pereira de Souza, e-mail: verinha1510@gmail.com








[1] Psicopedagoga, Pedagoga, especialista em Magistério Superior, especialista em Arte, Educação e Terapia, Especialista em Profissionalização da Pessoa Portadora de Deficiência Mental, graduada em Ciências, habilitada em Matemática (ensino Médio e Fundamental), acadêmica em Serviço Social.

[2] Agnosia – (derivado do grego gnosis  = conhecimento) perda da capacidade de reconhecer objetos ou símbolos utilizando um dos cinco sentidos. As agnosias são geralmente causadas por lesões do córtex cerebral. Dependendo da área atingida, podem ser visuais, auditivas ou somestésicas. Menos comuns são as olfatórias e gustatórias. Dentre as agnosias visuais destaca-se a prosopagnosia, incapacidade de recolhecer faces. Dentre as auditivas, a amusia é a incapacidade de reconhecer sons musicais e a afasia receptiva, quando a pessoa não consegue compreender a fala emitidas por outras pessoas. Fonte: http://www.medicinageriatrica.com.br/2007/02/12/alexia/
 [3] A palavra discalculia vem do grego (dis, mal) e do Latin (calculare, contar) formando: contando mal. Essa palavra calculare vem, por sua vez, de cálculo, que significa o seixo ou um dos contadores em um ábaco. Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Discalculia
Postar um comentário