segunda-feira, 3 de outubro de 2011

EDUCAÇÃO INCLUSIVA

Educação Inclusiva no Brasil

As desigualdade sociais no Brasil afetam diretamente as diversas condições de acesso à educação no país. Quase todos os indicadores educacionais brasileiros evidenciam este fato.
 
São percebidas desigualdades nas condições de acesso à educação e nos resultados educacionais das crianças, dos jovens e dos adultos brasileiros, penalizando especialmente alguns grupos étnicorraciais, a população mais pobre e do campo, os jovens e adultos que não concluíram a educação compulsória na idade adequada.

Grandes desigualdades raciais e étnicas continuam existindo na sociedade brasileira (especialmente com relação a alguns grupos específicos, tais como a população indígena, a população afrodescendente, os quilombolas, a população carcerária e a população rural).

A literatura especializada mostra que há forte correlação entre a origem étnica e as oportunidades educacionais. Estas coexistem lado a lado com desigualdades sociais e regionais, contribuindo, assim, para a exclusão educacional de um número considerável de jovens e adultos.

A UNESCO pretende apoiar o país na implementação de ações afirmativas para promover oportunidades iguais de acesso à educação de qualidade, incluindo todos os grupos da sociedade brasileira.

Anexo:

Novos Dados no Monitoramento da EPT 2010-2011 (PDF, 280 Kb): Esse artigo oferece informações básicas sobre os progressos da universalização da educação primária (ODM2) e da paridade de gênero na educação (ODM3) e descreve a contribuição vital da educação para a realização dos outros objetivos. Baseia-se em dados elaborados pela UNESCO para o período de 1999 a 2008 e em projeções para 2015.

Postar um comentário