quarta-feira, 30 de abril de 2014

TRABALHO PEDAGÓGICO COM EDUCANDOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA DEFICIÊNCIA DA MELHOR IDADE

PROPOSTA PEDAGÓGICA

TRABALHO PEDAGÓGICO COM EDUCANDOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA DEFICIÊNCIA DA MELHOR IDADE

Vera Lúcia Pereira de Souza

1.            Temática: TRABALHO PEDAGÓGICO COM EDUCANDOS COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E MÚLTIPLA DEFICIÊNCIA DA MELHOR IDADE

2.            Justificativa:
No transcorrer dos anos, depara-se no contexto da Escola de Educação Básica na Modalidade Educação Especial, de forma crescente e acumulativa, educandos da melhor idade (idosos).
A escola recebe em sua maioria, educandos com deficiência intelectual ou múltipla deficiência sem limite de idade, procurando assim, sempre acomodá-los e inseri-los dentro da educação ofertada, onde muitas vezes não há demanda de conteúdos específicos, voltado para esse educando da melhor idade.
Quando se cita ao acumulativo, trata-se sempre de passagens, onde os pais, responsáveis e/ou cuidadores relatam a necessidade da permanência desse educando, para uma possível socialização, sendo a Escola de Educação Básica na Modalidade Educação Especial a única via de intercâmbio social para esses educando, haja vista a falta de expectativa de uma inclusão escolar por vários fatores que os impedem de serem incluídos no ensino comum. Pais e/ou responsáveis que precisam trabalhar e não tem outra pessoa para tomar conta do educando da melhor idade com deficiência intelectual, notam a escola como uma alternativa à solução do problema. É importante destacar que tem um número, significativo, de pais, responsáveis e/ou cuidadores, cuja faixa etária, também, enquadra-se como melhor idade. A otimização dessa circunstância é uma realidade cada vez mais próxima da Escola de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial.
Compreende-se que, no período da implantação das escolas, leva-se algum tempo para noticiar e conscientizar a comunidade a respeito da sua importância para todas as idades, ou seja, de 00 ano até a idade adulta e não somente para os alunos iniciantes da Educação Infantil. Outro aspecto que necessita ser analisado são as escolas que por sua vez expõem um planejamento distante da realidade dos educandos da melhor idade, já que as escolas, em sua maioria, apresentavam em seu PPP - Projeto Político Pedagógico grande apreensão com a Educação Infantil, Ensino Fundamental e a Educação Profissional.
Atualmente com o apoio da SEED - Secretaria do Estado da Educação, implantou-se o EJA - Educação de Jovens e Adultos, com um currículo voltado para o educando adulto com deficiência intelectual e múltipla deficiência e o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla.
O que as Escola de Educação Básica, na Modalidade Educação Especial precisam é de uma organização das táticas cuja dinâmica de conteúdos conquiste o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla.
Ainda falta um planejamento direcionado ao educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla, como programas preventivos, distinguindo suas pretensões. Esses são alguns exemplos que serão estudados ao longo da Semana Pedagógica, para que haja um melhor entrosamento na necessidade de um trabalho mais direcionado a esse grupo de educandos, dentro dos ambientes escolares.
Incontestável, portanto, que necessitamos ajuizar e enfrentar a inclusão social dos educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla, como um desafio atual e pessoal, pois, estaremos organizando a sociedade para (quem sabe) “nos receber no futuro”.


3.            Objetivos


4.1 Objetivo Geral

Debater a importância de práticas e procedimentos apropriados para o processo de ensino e aprendizagem do educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência na Escola Novo Amanhecer – Educação Infantil e Ensino Fundamental, na Modalidade Educação Especial.


 4.2 Objetivos Específicos

- Averiguar as, reais, necessidades do educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência no campo escolar, junto aos professores e educandos;
- Organizar uma proposta pedagógica que dirija o trabalho dos docentes na escola, avaliando que o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência possa estar incluído no procedimento de construção do conhecimento;
- Enriquecer os procedimentos de ensino nas atividades dos cursos livres, apresentando como proposta o desenvolvimento e processo de reciclagem de retalhos de tecido, atividade de horticultura e jardinagem, atividades de culinária e atividade de higiene e beleza;
- Oportunizar atividades de conhecimentos gerais, fundamentais, para o trabalho coletivo, numa visão histórico-cultural.


4.            Conteúdo programático (impresso no certificado)
- Enriquecimento dos procedimentos de ensino nas atividades dos cursos livres.
– Contextualizando os educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência.
 – Qualidade de Vida: Autonomia e Independência do educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência.
- Conteúdos curriculares da EJA e dos Cursos Livres dentro de uma perspectiva diferente, ou seja, estruturados o trabalhos com base em jogos, brincadeiras, dinâmicas e vídeos.


5.            Metodologia
As atividades da Semana Pedagógica serão fundamentadas na pedagogia histórica cultural e destacará a importância das atuações pedagógicas voltadas para os educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência. É importante salientar que esse grupo de educandos não faz parte de uma única turma dentro da Escola Novo Amanhecer, sendo assim a implementação da Semana Pedagógica acontecerá num período dois dias, totalizando 16 horas.
A proposta é trabalhar com os conteúdos curriculares as atividades da EJA e dos Cursos Livres, junto com os professores e funcionários da Escola supracitada dentro de uma perspectiva diferente, ou seja, estruturar o trabalho com base em jogos, brincadeiras, dinâmicas e vídeos relativos aos educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência.
Assim, para a implementação das atividades da Semana Pedagógica, serão desenvolvidas atividades que contemplam jogos e brincadeiras, que abordam os conteúdos de forma mais significativa, dando destaque nas necessidades pedagógicas dos educandos da melhor idade.
Apoiando-se nos ensinamentos de Vygotsky (1994), quando faz menção ao homem que é compreendido como um ser social e histórico, cuja singularidade é formada numa relação consigo mesmo, com os demais homens e com a natureza. Essa relação acontece por meio de sua atividade intencional, pela mudança da natureza e da realidade, produzindo os meios de vida e a própria forma de constituição da humanidade.
Espera-se, da mesma forma, que nas orientações para o desenvolvimento na EJA – Educação de Jovens e Adultos e nas atividades dos Cursos Livres os professores e funcionários se fortaleçam numa visão histórico-cultural, procurando atividades educacionais adaptadas para o sucesso do trabalho, compreendendo a importância dos cursos livres para o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência.
Na primeira atividade da semana pedagógica faremos uma reflexão e estudo sobre aos cursos livres, usando textos e material com mídias tecnológicas, destacando os objetivos e a importância do currículo funcional e as adaptações curriculares.
Na segunda atividade da semana pedagógica serão trabalhadas questões com os professores em forma de formulário:
a) Quais as dificuldades que você encontra em sala de aula com o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência? Cite-as e explique por quê.
b) Quais as reais perspectivas que você professor, verifica para o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência no atual momento do procedimento pedagógico na escola? Cite-as e explique por quê.
As perguntas serão respondidas em grupo e também será feito apresentação das respostas e discussões a respeito das mesmas.
Faz se indispensável à investigação junto aos professores, até mesmo para uma reflexão do trabalho já existente com o educando da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência e possíveis modificações no decorrer da semana pedagógica.
Para Paulo Freire (1992) “fazemos, logo pensamos: assim, existimos”. Cortella (2011) amplia a fala de Paulo Freire com a seguinte declaração: “É por isso que a prática de pensar a prática, o que fazemos é a única maneira de pensar e de fazer com exatidão”.
A finalização dessa atividade será apresentação para os professores e funcionários do vídeo – Velho ou Idoso.
Na terceira atividade da semana pedagógica serão desenvolvidas várias atividades para serem trabalhadas com os educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla deficiência, denominadas auto qualificação.
Em seguida será apresentado aos participantes da semana pedagógica o vídeo: Lição de vida. O munda dá voltas.
Apresentação do Vídeo: Em meio a tantos problemas, preocupações e stress, o simples ato de fazer o bem ao próximo é esquecido. Talvez no dia que o ser humano realmente aprender o que é o amor ao próximo, as coisas iram melhorar 100%. Por enquanto, desde que se tem noticias da presença do homem na terra, e não é pouco tempo, está longe de isso acontecer, e a meu ver a convivência entre pessoas só tem piorado. Está na hora disso mudar.
“Trabalho de caridade e de serviço à comunidade são ferramentas de valor inestimável para melhorar nosso mundo, mas a bondade é mais do que boas ações ou voluntariado sozinho. A bondade é a empatia, compaixão e conexão humana, é um sorriso, um toque ou uma palavra de consolo. Mesmo o menor gesto pode clarear um dia escuro ou aliviar um fardo pesado”.  
Em seguida será feita junto aos participantes da semana pedagógica uma Dinâmica intitulada “A Corrida da Laranja”. A dinâmica supracitada trabalhará a motivação e a importância do trabalho em grupo e se cada um fizer a sua parte, com certeza, os educandos da melhor idade com deficiência intelectual e múltipla terão excelentes ganhos e aprendizagem.
Na quarta atividade iniciará com a apresentação do Vídeo intitulado “Motivação para professores”.
Apresentação do Vídeo: Educar com muito amor.
Nesta atividade, também serão trabalhados e estudados as orientações repassadas pelo DEEIN/SEED da EJA e dos Cursos Livres.


REFERÊNCIAS


CORTELA. M. S. A escola e o conhecimento: fundamentos epistemológicos e políticos – 14. ed. – São Paulo: Cortez, 2011.


FREIRE. P. Pedagogia da esperança: um reencontro com a pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992. Disponível em: <http://www.slideshare.net/elainemds/pedagogia-da-esperanca>. Acesso em: 02 jun. 2013.

VYGOTSKY. L. S. A. A formação social da mente: O desenvolvimento dos Processos Psicológicos Superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1994. Disponível em: <http://pt.scribd.com/doc/6759910/Livro-Vygotsky-a-Formacao-Social-Da-Mente>. Acesso em: 02 jun. 2013.




Postar um comentário