sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

PLANO DE AULA PARA ENSINO FUNDAMENTAL - TEMA: QUEM NÃO SE COMPARTILHA...


PLANO DE AULA PARA ENSINO FUNDAMENTAL

Vera Lúcia Pereira de Souza

                  Tema: Quem não se compartilha...
Grupo de Conteúdo
Geografia

Conteúdo
Comunicação e Tecnologia

Introdução
A comunicação incide na ação de emitir, comunicar ou receber mensagens, seja por meio de sons, sinais, gestos ou por meio da linguagem oral e escrita. Para ser completa, é preciso existir um emitente, que produz e transmite a mensagem, e um receptor, que recebe e entende essa mensagem, procurando entender o seu conteúdo.
A importância da comunicação para a vida humana pode ser dimensionada por meio de uma atividade simples: listar todos os períodos em que ela acontece durante um dia inteiro na vida de uma pessoa. A lista pode ser extraordinariamente longa, desde o primeiro “bom dia” até a hora de ir dormir, no caso “boa noite”. A comunicação se confunde com a vida de todos nós, e tem sido do mesmo modo desde o princípio da aventura humana.
Vale advertir que quem recebe a mensagem não é um ser indiferente, que somente absorve informações. Direta ou indiretamente, o receptor desempenha influência sobre quem comunica a mensagem. Para ser compreendido, o emissor necessita saber em que condições sua mensagem será recebida. Isso vale ao mesmo tempo para meios de comunicação de informações como o rádio e a TV: o ouvinte ou o telespectador não fala abertamente com o emissor, mas de alguma forma intervém na programação por meio de pesquisas de audiência. Com a internet, os sistemas interativos com o público tornam-se cada vez mais assíduos.
A grafia mostrou ser uma maneira hábil de levar mensagens a longa distância. Dependendo do desenvolvimento técnico da sociedade e dos recursos disponíveis, as mensagens escritas puderam viajar de barco, veículos automotores, avião, ondas eletromagnéticas ou no lombo de um animal. No mundo atual já têm à disposição sofisticados meios de comunicação e informação, fundamentado no extraordinário desenvolvimento científico-tecnológico desse campo nas últimas décadas: telégrafo, correios, telefones fixos e móveis, rádio, TV, satélites artificiais, internet e outros. Alguns deles atingem milhões de pessoas simultaneamente, como é o caso da TV.
Este Plano de Aulas sugere atividades que têm como objetivo permitir aos alunos se aproximarem desses meios e saberem mais sobre sua estrutura e funcionamento. Visam também a possibilitar que pratiquem livremente a elaboração e o envio de textos múltiplos, considerando os destinatários e os meios empregados para circulação das mensagens.

Objetivos
- Distinguir características interiores e usos de díspares meios de comunicação e informação disponíveis no mundo presente.
- Interpretar e produzir textos em vários gêneros orais e escritos, como cartas, avisos, comunicados, bilhetes, depoimentos e outros.

Conteúdos Específicos
Meios de comunicação e informação;
Distância;
Leitura e produção de textos.

Tempo Estimado
Durante o ano Letivo – conforme a necessidade da turma.

Materiais Necessários
- Jornais, revistas e internet (textos de apoio pesquisados na Internet).

Desenvolvimento das Aulas
1ª aula
Para uma sensibilização inicial conversar com os alunos sobre quais meios de comunicação eles já usaram em seu dia a dia para enviar e receber mensagens. Procurar saber mais sobre as circunstâncias que provocaram a ação de comunicação e se aconteceram em co-presença, como ir a pé até a casa de um amigo para dar um recado, ou utilizando meios de comunicação a distância, como cartas e bilhetes enviados ou recebidos pelo correio ou pelo correio eletrônico, ou ainda conversação em ambientes digitais. Escutar todos os depoimentos e evidenciar que as próximas aulas serão destinadas a se aprofundar um pouco mais sobre o tema. A seguir, propor que a turma se organize em pequenos grupos, encarregando cada um deles da preparação de um painel com textos e imagens que apresentem meios de comunicação vários, incluindo os de períodos históricos distintos. Eles poderão coletar imagens e textos em revistas, em jornais e na internet (veja as indicações abaixo), escrevendo o título e as legendas.
2ª aula
Conversar com a turma sobre os resultados da atividade da aula anterior, lembrando que os meios de comunicação vêm passando por inovações tecnológicas de forma apressada, mudando de forma expressiva a velocidade e o volume das mensagens emitidas e recebidas entre diferentes pessoas, grupos e lugares. Destacar ao mesmo tempo, como lembra o filósofo Pierre Lévy, que uma carta ou um telefonema permitiu ao longo do tempo à comunicação a distância de um para um, enquanto o e-mail ou a sala de bate-papo na internet consente a comunicação em tempo real de muitos com muitos. De outro lado, vale à pena advertir que, ainda que aconteça de fato a substituição de alguns meios e técnicas por outros, há uma coexistência entre meios de comunicação de diferentes tipos e “idades”: por exemplo, ter um telefone ou correio eletrônico à disposição não extingue o contato pessoal e direto. Evidentemente, tal como em outras esferas da vida social, há disparidade de acesso a esses recursos, já que depende bastante do poder aquisitivo de pessoas e famílias.
Por meio de pesquisas e com o seu ajuda, os alunos poderão organizar uma cronologia com o aparecimento de novas técnicas e meios de comunicação e o que essas inovações representaram para a vida social. Observemos um exemplo: o rei de Portugal só soube do desembarque dos portugueses nas terras mais tarde chamadas de Brasil alguns meses depois que ele efetivamente aconteceu, no século XVI, com a carta de Pero Vaz de Caminha. Atualmente, um caso qualquer pode ser conhecido por milhões de pessoas em período real em qualquer parte do mundo. Os alunos poderão pesquisar para saber mais ao mesmo tempo sobre a história postal de nosso país; a agilidade e eficácia dos correios brasileiros são reconhecidas internacionalmente.
3ª aula
Com base no que foi visto nas aulas anteriores, propor que cada aluno mande mensagens para amigos ou familiares. Em primeiro lugar, eles deverão optar como será o texto: bilhete, carta, poema, adivinha, convite, desenhos, notícia, entre outros. A seguir, eles devem identificar nitidamente quem será o leitor da mensagem, o que gostariam de falar para a pessoa selecionado e de que modo o texto deve ser escrito (forma de tratamento, se o estilo de redação será mais ou menos simples, as informações que não podem faltar e assim por diante). O passo seguinte é definir sobre o meio que será empregado para enviar a mensagem: pessoalmente, correio, e-mail, sala de conversação, fax, telegrama, por meio de um portador e outras possibilidades. Se o modo selecionado for o correio, eles deverão saber nome e endereço completo do receptor, compreendendo o Código de Endereçamento Postal (CEP). No caso da internet, necessitam ter em mãos o endereço eletrônico do destinatário.
Agora é só aguardar a resposta!

Avaliação
Fazer um registro organizado das atividades que serão desenvolvidas pelos alunos, decidindo antecipadamente produtos e processos que serão objeto de avaliação. Ressaltar com particular atenção a participação de cada aluno tanto nos trabalhos pessoais como nos coletivos. Acompanhar a preparação dos textos e solicitar quando necessário a sua re-elaboração. É essencial que seja feita uma roda de conversa ao final das atividades para escutar dos alunos o que entenderam das atividades, quais dificuldades sentiram e o que pode ser aperfeiçoado nas próximas oportunidades. Aproveitar esses subsídios para aperfeiçoar o seu planejamento de aulas e projetos didáticos. Articulando as diversas áreas do conhecimento, o tema das comunicações poderá ser estendido em atividades como jogos, seleção e recorte de notícias de jornal, enquetes sobre a TV na vida os alunos e outros.

Postar um comentário