sábado, 19 de março de 2011

CURSO DE EXTENSÃO MÍDIAS INTEGRADAS NA EDUCAÇÃO - 1º OFERTA - TICS: PROCESSOS PEDAGÓGICOS E ADMINISTRATIVOS


CURSO DE EXTENSÃO MÍDIAS INTEGRADAS NA EDUCAÇÃO – 1ª OFERTA
CURSISTAS: Vera Lúcia Pereira de Souza
TUTORA: Beloni Celso
MÓDULO: Gestão Integrada de Mídias
ETAPA: Etapa 3 – 17 a 23/03/2011
ATIVIDADE: Fórum: Estratégias Articuladoras da Dimensão Pedagógica e Administrativas                  
DATA: 17/03/2011

TICs: PROCESSOS PEDAGÓGICOS E ADMINISTRATIVOS

              Hoje em dia, Informação e Comunicação são sinônimos de poder: ter a capacidade de comunicar expressa poder aceder a informações, e interatuar para a alcance de novas informações, do mesmo modo eles portadores de informação.
              O computador e os seus periféricos, denominados por Tecnologias de Informação e Comunicação são, sem dúvida, um meio fundamental e privilegiado para aceder, trocar e disponibilizar Informação, agrupando todas as condições do multimídia, para as quais o momento e a distância deixa de ter significado, pela transmissão praticamente instantânea de dados.
              Atualmente as Tecnologias de Informação e Comunicação estão constantemente presentes no nosso universo profissional, ora porque os computadores competem conosco, ora porque são valiosas ajudas.
              As Tecnologias de Informação e Comunicação assumem um papel essencial na construção de uma escola voltada para o desenvolvimento de indivíduos capazes de construir o seu próprio conhecimento, e integradora de todos os alunos (não importando se apresentam deficiência ou não), considerando não só as suas necessidades particulares, mas do mesmo modo a forma como estabelece as suas aprendizagens.
            Desde uma perspectiva de gestão escolar que adota o suporte tecnológico como mediador de suas relações institucionais e pedagógicas, é imprescindível pôr o administrativo a serviço do pedagógico, de forma integrada e interligada, promovendo o fluxo de informações com a adoção de ferramentas virtuais, garantindo uma maior comunicação da escola especial com a comunidade escolar e com o público em geral. (PARO, 2008).
              A rede Internet é um ambiente privilegiado de comunicação e de divulgação da informação que pode viabilizar este suporte tecnológico.
              No entanto, não satisfaz somente informar quais atividades/ações à escola está desenvolvendo; necessita do mesmo modo criar ambientes de comunicação não presenciais, especialmente por meio de ferramentas virtuais disponíveis na Internet, tendo como as mais empregadas o e-mail, as listas de discussão, o fórum, o chats, os blogs, dentre outras.
              Hoje na nossa Escola Especial as gestoras têm nestas tecnologias um apoio imprescindível ao gerenciamento das atividades administrativas e pedagógicas. Muitas vezes, elas estiveram afastadas e ou ainda continuam funcionando em paralelo em muitas escolas. Contudo, existe um comprometimento para que estejam cada vez mais agregadas em todos os espaços de trabalho, quer seja na secretaria da escola, na sala de computação ou na sala de aula. O administrativo e o pedagógico não estão separados: ambos são necessários e interdependentes.
              Desenvolver a habilidade de relacionar finalidades, atuações e resultados, colaborará ao gestor ter junto de si empreendedores em procura da qualidade na educação, para isto a responsabilidade de ser incentivador e direcionador na formação do professor é um aspecto de grande importância nas atribuições da gestão escolar. Conforme Paro (2008 p.130):
O gestor escolar deve ser um líder pedagógico que apóia o estabelecimento das prioridades, avaliando, participando na elaboração de programas de ensino e de programas de desenvolvimento e capacitação de funcionários, incentivando a sua equipe a descobrir o que é necessário para dar um passo à frente, auxiliando os profissionais a melhor compreender a realidade educacional em que atuam, cooperando na solução de problemas pedagógicos, estimulando os docentes a debaterem em grupo, a refletirem sobre sua prática pedagógica e a experimentarem novas possibilidades, bem como enfatizando os resultados alcançados pelos alunos.
              Emprego das Tecnologias como ferramentas pedagógicas pelos professores são: presença e facilidade de acesso tanto ao hardware como o software; cultura tecnológica da escola; formação do professorado; estrutura organizativa da escola; ideologia do professor; prioridades particulares dos professores; clima e atmosfera da classe; apoio técnico e de formação e, atitude do professores. Cabe enfatizar que a assiduidade com que os professores utilizam estas tecnologias variam em função do nível de modalidade ensino em que ele desenvolve sua atividade profissional.
              Diante dessas perspectivas que se apresentam, não há dúvidas que ser professor ou gestor nos dias de hoje é conviver com as tecnologias de informação e comunicação (TIC) que aparecem como um ambiente pedagógico, apresentando possibilidades e desafios aos alunos e professores de todos os graus de ensino.
              Segundo Postman (2002 p. 218), “A educação tecnológica não é uma disciplina técnica. É um ramo das humanidades”.
              A Tecnologia nos dias de hoje faz parte de nossas vidas de uma forma tão viva que praticamente é impossível viver sem ela, logo, diante de tantas facilidades que a tecnologia proporciona, precisamos estar cautelosos por que o computador é somente uma ferramenta a mais, que traz muitos benefícios, mas também pode levar o aluno ao comodismo e a superficialidade, deixando de lado o mais importante que é converter a informação em conhecimento.
              Por fim, promovendo aprendizagem por meio da construção de conhecimentos (conforme teoria piagetiana), onde professores, gestores escolares e alunos respeitam as diferenças e procuram estudar em conjunto, contando com o apoio da comunidade escolar, a escola realizará sonhos. E assim corresponderá à escola dos sonhos de todos.

REFERÊNCIAS
POSTMAN, N. O fim da educação. Redefinindo o valor da escola. Tradução de C. Alcobia. Lisboa: Relógio d’Água Editores, 2002.
PARO, V. H. Administração escolar: introdução crítica. 15 ed. São Paulo Cortez, 2008.
Postar um comentário