quarta-feira, 23 de março de 2011

VISITA DO NRE/ASSIS CHATEAUBRIAND NA APAE DE NOVA AURORA - PR

Pessoal do NRE/ASSIS - Chefe do NRE e demais funcionários e nós da APAE
Uma das intenções da Secretaria de Estado da Educação (Seed) é conhecer não apenas a realidade das escolas da rede pública de ensino, mas também verificar o andamento das escolas conveniadas. Assim, a chefia e equipe do Núcleo Regional de Educação de Assis Chateaubriand visitaram nesta terça-feira (22/03/11) a Escola Estadual Jorge Nacli, o Colégio Estadual Machado de Assis e Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), do município de Nova Aurora.

Segundo a chefe do NRE de Assis, Débora Vilas Boas Talga Weiller, as visitas aos estabelecimentos de ensino atendidos pelo Núcleo estão sendo muito importantes. “Esse contato direto com as escolas faz com que a realidade de cada uma delas seja conhecida. O importante disso não é apenas verificar quais são os problemas, mas também buscar e apontar soluções para eles”, comentou. Durante as visitas, a chefe do NRE tem conversado com a direção, funcionários, professores e alunos.

O diretor do Colégio Estadual Barão do Rio Branco, professor Sérgio Zanferrari, disse que com a visita do Núcleo, a escola sente-se amparada. “Percebemos uma relação de harmonia entre a escola e o NRE, e isso é muito bom para o desenvolvimento de nosso trabalho. Os alunos, principalmente, sentem-se engrandecidos e respaldados”, afirmou Zanferrari.

As visitas às escolas estaduais e conveniadas já têm acontecido há algumas semanas. Na terça-feira (15/03/11), a direção do Colégio Estadual Barão do Rio Branco, do patrimônio Carajá, do município de Jesuítas, recebeu o Núcleo de Educação. Na sexta-feira (18/03/11), o Colégio Estadual Getúlio Vargas, de Iracema do Oeste, também recepcionou o Núcleo.

Política - O vice-governador e secretário de Estado da Educação, Flávio Arns, já afirmou que as pessoas com deficiência, matriculadas em escolas conveniadas, terão acesso a todos os programas e benefícios que são assegurados aos alunos da rede pública de ensino. "Aqui no Paraná, isto significa transporte, professores, custeio de água, luz, enfim, tudo o que for necessário para a escola funcionar", disse.
Postar um comentário