Postagens populares

segunda-feira, 30 de maio de 2011

RELATÓRIO DO 3º ENCONTRO DO GRUPO DE APOIO - PDE/2009

RELATÓRIO DO 3º ENCONTRO DO GRUPO DE APOIO - PDE/2009

Relatório de Atividades
Proponente: Vera Lúcia Pereira de Souza

   Título do evento: Educação Profissional para alunos com deficiência intelectual significativa

  Local de realização: NRE: Assis Chateaubriand; Município: Nova Aurora; Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”

   Encontro nº: 03

   Data do Encontro: 15/09/2010


ETAPA 3


ATIVIDADES DESENVOLVIDAS


No dia 15/09/2010, aconteceu o terceiro encontro do Grupo de Apoio a Implementação do Projeto na Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”. A professora PDE/09 Vera Lúcia iniciou a primeira atividade com a Dinâmica intitulada “Urso de Pelúcia”, com o objetivo de demonstrar que o outro é importante pra nossa vida. Todos os participantes participaram e se envolveram com a dinâmica e analisaram o quanto o outro é importante em suas vidas.
Na segunda atividade, foi à apresentação do Filme “Simples como Amar”. Onde abordou que a sexualidade faz parte da vida de todos os indivíduos desde o nascimento até a vida adulta. Na pessoa com deficiência intelectual não é diferente uma vez que o desenvolvimento da sexualidade se dá do mesmo modo em pessoas com e sem deficiência intelectual. No entanto, a sexualidade, que já é um tabu na sociedade como um todo se torna ainda mais permeada de preconceitos quando se versa a respeito da deficiência intelectual, trazendo dificuldades para que esta possa se desenvolver de modo pleno. A atividade teve como objetivo estudar a visão de pais de pessoas com deficiência intelectual e dos filhos com deficiência intelectual em relação à sexualidade dos últimos anos nos filmes comerciais. A preferência por analisar os filmes se deu pelo fato destes não só expressarem muito do senso comum presente na sociedade, como ao mesmo tempo de serem eles formadores de opinião. Foi possível analisar que as situações mostradas no filme “Simples como Amar” condizem com a literatura estudada, de tal forma que mostra um desenvolvimento da sexualidade da pessoa com deficiência intelectual, sendo a sexualidade parte do desenvolvimento integral deste, mas a pessoa  com deficiência intelectual tropeça em preconceitos e mitos não tão presentes para pessoas sem deficiência intelectual. Além disso, podem-se ver barreiras na medida em que a sociedade, em particular a família, tira da pessoa com deficiência intelectual a liberdade e a autonomia, prejudicando entre outros aspectos da vida dele o desenvolvimento pleno da sexualidade.
Após assistirem ao Filme, os participantes foram separados em grupos de cinco participantes e responderam os seguintes questionamentos:
a) Qual a maior contribuição do filme?
b) Que lições podemos tirar desse filme?

O objetivo da atividade foi ver a sexualidade da pessoa com deficiência intelectual e a visão que os pais têm dela, através do filme que abordou o assunto. É preciso ter a consciência que não olhar para a subjetividade das pessoas pode ser uma forma da sociedade, e em particular dos profissionais, de recusar a dignidade humana e desrespeitar os entraves biológicos, intelectuais e sensoriais de uma pessoa.
No terceiro encontro participaram 15 cursistas (professores e funcionários) da Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”.




Vera Lúcia Pereira de Souza
Professora PDE/2009

Nenhum comentário:

Postar um comentário