segunda-feira, 30 de maio de 2011

RELATÓRIO DO 5º ENCONTRO DO GRUPO DE APOIO - PDE/2009

RELATÓRIO DO 5º ENCONTRO DO GRUPO DE APOIO - PDE/2009
Relatório de Atividades
Proponente: Vera Lúcia Pereira de Souza

   Título do evento: Educação Profissional para alunos com deficiência intelectual significativa

  Local de realização: NRE: Assis Chateaubriand; Município: Nova Aurora; Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”

   Encontro nº: 05

   Data do Encontro: 29/09/2010


ETAPA 5

ATIVIDADES DESENVOLVIDAS

No dia 29/09/2010, aconteceu o quinto encontro do Grupo de Apoio a Implementação do Projeto na Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”. A professora PDE/09 Vera Lúcia iniciou a primeira atividade utilizando uma dinâmica de grupo intitulada “Desordem de Sapatos”, onde todos os participantes participaram com grande desenvoltura, o objetivo da dinâmica foi de observar a união e a ajuda de cada colega e também perceberam que não dava para fazer as atividades sozinhas, tinham que ter a ajuda do colega, ficou bem claro que a questão de superação de limites é algo muito importante, pois é um objetivo que constantemente seguimos no nosso dia-a-dia, é uma temática bem abrangente no mundo moderno, na procura incessante pelo sucesso.
Na segunda atividade foi feita a apresentação do Filme “De Porta em Porta”, onde retratava uma pequena família composta por mãe e seu único filho: Bill Potter. Aonde ele vai à procura de emprego e tem sua mãe como motivadora fundamental. Bill se automotiva mesmo sendo recusado devido à sua “condição diferente”, pois na infância teve paralisia cerebral que o deixou com algumas implicações.
Combina uma forma desengonçada de caminhar e de falar com grande interesse na conquista de um emprego. De maneira especial, quando sai de uma entrevista de emprego depara com sua mãe que está à sua espera - ela vê em seu filho perspectiva e esperança quanto às suas potencialidades.
A partir daí Bill regressa ao prédio e enfrenta o seu futuro chefe com mais proeminência, fazendo com que a vaga sugerida torne-se sua, tornando-se um vendedor de "Porta em Porta”.
A partir de então observamos a um festival de superação por parte de Bill, pois na maioria das vezes é visto pelos outros como impossibilitado, medonho pela forma de caminhar e falar, sendo, muitas vezes, ignorado.
Entretanto, não desiste e compreende que há grandes potencialidades em si e que vai exercitar a paciência, a amizade e, claro, o diálogo e a ouvida do outro para fazer-se ouvir ao mesmo tempo.
Papéis de auxílio e acomodação não fazem parte do sucesso de Bill. Ao contrário, percebe-se grande coragem de superar-se e na realização das metas estabelecidas profissionalmente.
Na seqüência a mãe de Bill passa por uma “doença degenerativa” que a faz perder a memória a cada dia, fazendo com que Bill se torne ativo no procedimento de resignificar a situação de "quem cuida de quem”.
Pode-se compreender uma extraordinária ligação entre os personagens, cada um vivendo um período delicado. Presente ao mesmo tempo a questão da homossexualidade e do adultério no filme. Destaca, embora, alguns recortes históricos de mudança sociais, econômicas e tecnológicas, pois não só Bill ultrapassa os preconceitos, mas também se adapta com bastante rejeição aos “novos momentos”, mesmo sendo a hora social ou biológica para se aposentar.
Um filme formidável que abre muitas discussões sobre a inclusão de uma forma ampla e não assistencialista, trata de competências, afeto, empatia e motivação, de confiarmos que a “minoria” faz a diferença, é formadora, é mobilizadora de opinião e que tem a capacidade de confiar na modificação e ter papel ativo nesse constante processo. O filme transmitiu a capacidade de crer em si, não importando os limites sociais e estruturais e que todos nós podemos ser autores de transformação. Após assistirem ao filme e dialogarem sobre o mesmo, o grupo, respondeu aos seguintes questionamentos:
a) O filme nos transmite a capacidade de acreditar em si, não importando os limites sociais e estruturais e que todos nós podemos ser agentes de transformação. Essa afirmação é verdadeira ou falsa? Justifiquem a resposta.
b) Mesmo diante dos avanços e do respaldo legal para a garantia dos direitos de igualdade e oportunidade, os indivíduos com necessidades especiais continuam lutando por seu lugar na sociedade e nas organizações. A afirmativa é verdadeira ou falsa? Justifiquem a resposta.
A análise deste filme foi utilizada como procedimento pedagógico para identificação de habilidades sociais em pessoas com deficiência física. A reflexão foi fundamentada na importância das habilidades sociais como fator de inclusão e desenvolvimento profissional para pessoas com necessidades educacionais especiais.
Por fim, o filme demonstrou diversas situações interpessoais e profissionais que criaram demandas para emissão de habilidades sociais. Com este filme, foi possível identificar uma estratégia promissora para a identificação de habilidades sociais, além de oferecer a observação de modelos de comportamentos socialmente habilidosos na entrevista de emprego e na ação profissional.
No quinto encontro participaram 15 cursistas (professores e funcionários) da Escola de Educação Especial “Novo Amanhecer”.




Vera Lúcia Pereira de Souza
Professora PDE/2009

Postar um comentário