Postagens populares

sábado, 13 de novembro de 2010

HISTÓRICO DA EAD NO BRASIL




 FUNDAMENTOS E POLÍTICAS DE EAD

 HISTÓRICO DA EAD NO BRASIL

TRAJETÓRIA DA EAD
SOUZA, Vera Lúcia Pereira de

Em sua trajetória, a EAD retrata os vários momentos tecnológicos ao longo da história, através da incorporação da televisão aberta e a cabo, do telefone, da Internet e da comunicação digital como ferramentas tecnológicas do processo. As novas tecnologias têm um papel extraordinário não só como meio para distribuir as informações e os conhecimentos, mas especialmente como facilitadoras do intercâmbio necessário a qualquer processo educativo, sugerindo novos papéis para os alunos e para os professores, novos costumes e novos pontos de vista metodológicos. (CASSETTARI, 2001).
O uso de novas tecnologias na metodologia de ensino-aprendizagem presencial e/ou virtual tem se apresentado como uma exigência e um desafio para as instituições de ensino superior. Em termos de cobrança, o uso de novas tecnologias vem se diferenciando como diferencial oferecido por instituições que já as aplicam.
A utilização de recursos da informática pode enriquecer os espaços de aprendizagem, à medida que beneficia o intercâmbio entre o aluno e o computador, ou seja, cada estudante é um sujeito ativo, e através destes recursos pode conseguir conhecimentos e esclarecer suas dúvidas o mais breve possível. As atividades desenvolvidas em tal espaço buscam impulsionar o questionamento, a reflexão sobre as próprias ações e especialmente, a colaboração entre os agentes do processo de ensino-aprendizagem.
Considerando-se que toda a tecnologia relacionada deve ser usada na educação visando à formação do pensamento crítico de estudantes e professores para a resolução de problemas, reconhece-se que a EAD serve-se de diversas mídias para a programação de aulas e transferências de material, elegendo a mídia apropriada de acordo com o tipo de aluno e infra-estrutura disponível.
Para Lisboa (2002), o ferramental tecnológico usado pela EaD pode ser classificado em dois grupos fundamentais: um para a geração de material didático e outro para interação entre participantes e informação/conhecimento, cada um deles subdividido em básicas e avançadas. Em função dos tipos de mídia de distribuição da informação educacional, o ferramental tecnológico pode ser classificado como: mídias síncronas (TV, rádio, chat, videoconferência) ou mídias assíncronas (texto, CD-Rom, audiotape, vídeotape, Internet, e-mail).
O ferramental tecnológico deve ser utilizado pela metodologia do curso levando-se em conta as fronteiras individuais, distâncias espaciais e aspectos temporais, tecnológicos, e sócio-econômicos; deve consentir que o aluno aprenda no seu contexto imediato, planeje no tempo e no espaço suas atividades de estudo e siga o seu ritmo de estudo (LISBOA, 2002).
O uso de meios de comunicação ou mídias promove as comunicações: professor/aluno, aluno/aluno e aluno/instituição. As mídias são determinadas como suporte para informações e tem características específicas em relação à linguagem e objetivos. Ultimamente, várias mídias são usadas na EaD, cabendo destaque ao material impresso, vídeo, teleconferência, videoconferência e Internet dentre outras.

DATAS IMPORTANTES DA EAD NO BRASIL

Conforme fontes consultadas: MEC, Maia (2001); Nunes (2001, 1994); Moraes et al. (2000); Barreto (1999); Garcia (1999); e Vianney et al. (1999).
DATA
AÇÕES – FATOS - ACONTECIMENTO – EAD NO BRASIL
1904
.Cursos por correspondência oferecidos por Escolas Internacionais.

1923
.Criação da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro.

1927
.Criação do Cinema Educativo.

1932
.Aula de ginástica via rádio – mapas impressos davam orientação das posições dos exercícios.
.Manifesto Pioneiros da Nova Escola – no qual os educadores propõem que a educação brasileira faça uso de recursos tecnológicos do rádio, cinema e impressos para a educação brasileira (Vianney et al., 1999).

1934
.Rádio Escola Municipal, no Rio de Janeiro - aula ministrada via rádio em conjunto com folhetos e esquemas. Os alunos interagiam com os professores através de correspondências.

1936
.Criação do Instituto Nacional do Cinema Educativo, Rio de Janeiro.
.Surgimento da Rádio Ministério da Educação (a partir da Rádio Sociedade do Rio de Janeiro), para ser utilizado somente para fins educativos.

1937
.Criação do Serviço de Radiodifusão Educativa do Ministério da Educação.

1939
.Criação do Instituto Monitor - para a oferta sistemática de cursos de iniciação profissionalizante a distância (Vianney et al., 1999), por correspondência.
.Fundado o Instituto Universal Brasileiro, em São Paulo (Segundo Vianney et al. sua criação se deu em 1941).

1941
.Criação do Instituto Universal Brasileiro.
.Criação da Universidade do Ar, no Rio de Janeiro – emissões radiofônicas para a formação de professores leigos (Vianney et al., 1999).

1943
.A Voz da Profecia – produção de cursos para a evangelização.
.Desativação da Universidade do Ar do Rio de Janeiro.

1947
.Universidade do Ar, em São Paulo. Primeira experiência do Serviço Nacional de .Aprendizagem do Comércio (SENAC) na modalidade. Em parceria com o Serviço Social do Comércio (SESC).

1950
.Elaboração de projeto, não efetivado, para a criação da primeira TV Educativa do Brasil.

1957
.Rádio-educação - instituição do Sistema Rádio-Educativo Nacional (SIRENA), que veiculava programas por emissoras de todo o país.

1958
.Escolas Radiofônicas em Natal, RN. Educação Popular via rádio.

1959
.Escolas Radiofônicas em Aracajú, SE – convênio da Diocese de Aracaju com o Sirena.

1960
.Movimento de Educação de Base (MEB) – serviço de EAD não formal.

1962
.Oferta de cursos, não reconhecidos pelas instituições oficiais, para formação de detetives e de corretores de seguro.
.Programa televisivo para aperfeiçoamento de professores primários.
.Criação da Universidade de Cultura Popular (programação televisiva).
.Desativação da Universidade do Ar de São Paulo.

1965
.Último ano de operação do MEB.
.Ministério da Educação constituição e formalização de comissão para estudos e planejamento da radiodifusão educativa (Vianney et al., 1999).
.Criação da Divisão de Ensino à Distância (DED) na Escola de Comando de Estado Maior (Eceme), do Ministério do Exército- teve como uma das incumbências, preparar oficiais candidatos para o ingresso na Escola.
.Criação do Centro de Ensino Tecnológico, no Rio de Janeiro, pela Fundação Brasileira de Educação. É o atual Centro de Ensino Técnico de Brasília (Ceteb).
.Criação do Serviço de Rádio e Televisão Educativos (Sertre), através de convênio firmado entre a Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul e o Ministério da Educação.

1966
.Instituto Nacional do Cinema Educativo é absorvido pelo Instituto Nacional do Cinema.

1967
.Planejamento do Projeto Saci – Sistema Avançado de Comunicações Interdisciplinares - concebido por iniciativa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Este projeto tem como meta a instituição de um sistema nacional de teleducação com o uso do satélite (Moraes et al., 2000).
.Criação do Centro Brasileiro de Televisão Educativa (Funteve), no Rio de Janeiro, atual TVE.
.Criação da Fundação Padre Anchieta (atual TV Cultura – SP) - visa à promoção de atividades educativas e culturais, através do rádio e da televisão (Vianney et al., 1999).
.Criação da Fundação Padre Landell de Moura (Feplan), em Porto Alegre, RS, para a promoção de programas de educação profissionalizante (Vianney et al., 1999). Inicialmente a mídia utilizada para a transmissão era o rádio, para depois serem produzidos material impresso e programas de televisão.
.Associação Mens Sana - atividades à distância, em material impresso, na área da parapsicologia.
.Cursos Guanabara de Ensino – profissionalizantes por correspondência.
.Criação do Instituto de Administração Municipal (Ibam), no Rio de Janeiro – oferecia cursos à distância, através de fascículos, para servidores das prefeituras municipais.

1968
.Criação do Instituto Dom Bosco Escolas Reunidas – curso profissionalizante por correspondência.

1969
.Iniciou-se a TVE no Maranhão. Recepção organizada em tele-salas de escolas da rede oficial, através de programas de televisão e material impresso, em circuito fechado.
.Instituição do Sistema Avançado de Tecnologias Educacionais (Sate).
.Implantação do primeiro mestrado em Tecnologia Educacional no país, pelo INPE.
.Entra em operação a Fundação Padre Anchieta, atual TV Cultura (SP).

1970
.TVE do Maranhão passa a transmitir em sinal aberto.
.É estipulado o Horário Nacional Educativo - regulamentação do uso gratuito de rádio para programas educativos (com 30” diários ou 75” aos sábados e domingos).
.Criação do Projeto Minerva – transmissão em cadeia nacional, de cursos de educação continuada e supletiva (prepara alunos para os exames supletivos de Capacitação Ginasial e Madureza Ginasial).
.Sistema Nacional de Ensino por Correspondência - oferta de cursos nas áreas de Português, Redação Oficial, Introdução à Administração, entre outros, pelo setor de formação de recursos humanos do Ministério da fazenda.
.Cursos ministrados pelo Instituto Cosmos de Beleza, por correspondência, na área de estética facial.

1971
.Criação da ABT – Associação Brasileira de Tecnologia Educacional, inicialmente chamada Associação Brasileira de Tele-Educação.
.Responsável pela produção de seminário na área de tecnologia educacional, pela revista Tecnologia Educacional. Criou, também, programas de capacitação de professores por ensino por correspondência (Vianney et al., 1999).
.João da Silva - lançamento da primeira telenovela educativa da TV brasileira (com veiculação de capítulos, aulas retrospectivas, programas complementares e livros de apoio) concebida e produzida pelo Centro Brasileiro de Televisão Educativa (Sinred).
.Supletivo 1º Grau – Fase I - transmissão em âmbito nacional de programas radiofônicos de ensino supletivo (Vianney et al., 1999).

1972
.Início das atividades educacionais do Projeto Saci.
.Criação do Programa Nacional de Telecomunicações (Prontel) com o objetivo de coordenar experiências e propor uma política nacional para o setor.
.Surge a primeira proposta de educação superior à distância após relatório realizado pelo conselheiro Newton Sucupira, do Open University, na Inglaterra, no qual defende a criação de uma universidade aberta brasileira.

1973
.Projeto Saci – que oferece aulas pré-gravadas, transmitidas via satélite e suporte em material impresso (Vianney et al., 1999).
.Criação da televisão educativa do Ceará (TVE-CE).
.Projeto Minerva – Fase II – Produção do curso supletivo de 1º grau, fase II.
.Apresentação do Plano Nacional de Tecnologias Educacionais.
.Desenvolvimento do projeto de educação semidireta para formação e aperfeiçoamento de professores pelo CETEB.

1974
.Criação de um grupo-tarefa para indicação de diretrizes e bases para a organização e funcionamento da Universidade Aberta do Brasil (Barreto, 1999).
.Encerramento das atividades do projeto Saci. Foram registradas, em relatório de 1976, a realização de um total de 1.241 programas de rádio e TV, com instalação e recepção em 510 escolas de 71 municípios do Rio Grande do Norte.
.Tele-ensino no Exército – cursos de aperfeiçoamento por correspondência, com utilização de módulos de ensino e audiovisuais, desenvolvidos pelo Centro de Estudos de Pessoal do Exército (Cepe).
.Início das operações da TVE-CE – produz e veicula tele-aulas e material impresso para o ensino de 5ª a 8ª séries do Ensino Fundamental. Preserva um projeto de EAD como elemento central da instituição.
.Implantação de tele salas para atender ao projeto de educação à distância desenvolvido pela Fundação de Teleducação do Ceará – FUNTELC (ou TVE Ceará) para atender a alunos de 5ª a 8ª séries do ensino fundamental.

1975
.Curso de Auxiliares de Clínica e de Cirurgia Ltda., no Rio de Janeiro, com metodologia de ensino por correspondência.
.A UnB (Universidade de Brasília), em meados desta década, iniciou suas primeiras experiências universitárias de educação à distância, ao adquirir todos os direitos de tradução e publicação dos materiais da Open University. Passou, também a produzir alguns cursos, na área de ciência política, apesar desta experiência não ter obtido sucesso, em 1985 o projeto de EAD na UnB foi retomado (Nunes, 1994).
.Curso à distância para atualizar, aperfeiçoar e especializar professores de experiências do primeiro grau, implementado pela Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro.
.Desenvolvimento do Projeto ACESSO pelo Centro de Ensino Técnico de Brasília e pela Petrobrás. Este projeto teve como objetivo proporcionar a escolarização em nível de 1º e 2º graus aos funcionários da Petrobrás e também, de oferecer profissionalização específica para a área de petróleo (Nunes, 1994).

1976
.Criação do Sistema Nacional de Teleducação – pelo SENAC - núcleo de atividades de EAD, em caráter experimental.
.Projeto Logos II – lançado pelo Ministério da Educação, Ceteb e Fubrae a fim de habilitar professores leigos sem que seja preciso afastá-los da docência. Utiliza módulos impressos e tutoria local ou com interação com uma central de atendimento, por carta ou telefone (Vianney et al., 1999).

1977
.Criação da Fundação Roberto Marinho.
Programas para formar e aperfeiçoar servidores de órgãos estaduais de assistência técnica e extensão rural, criado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e Ceteb.

1978
.Preparação de comandantes do Exército, por correspondência, desenvolvido pela Eceme, do Ministério do Exército.
.Centro de Tele-educação do Sul - órgão de tele-educação de 5 instituições de ensino superior, da zona sul do Rio Grande do Sul.
.Produção e oferta de cursos por correspondência pelo Colégio Anglo-Americano (RJ), a alunos do Brasil e de outros 27 países.
.Criação do curso de ensino por correspondência em Leituras e Interpretação de desenho Técnico mecânico.
.Lançamento do programa televisivo, com acompanhamento de fascículos semanais, para preparar alunos para exames oficiais de supletivo – Tele curso 2º grau.
.Implantação de núcleo de produção de EAD pelo SENAC, de São Paulo
(Centro Difusor do Desenvolvimento Profissional). Ensino por correspondência.
.Criação experimental do programa Auto-Instrução com Monitoria (AIM), pelo SENAI de SP.

1979
.Experimento Educacional do Rio Grande do Norte (Exern) – projetos destinados a alunos das três primeiras séries do ensino fundamental e a treinamento de professores.
.Criação da Fundação Centro Brasileiro de Televisão Educativa (FCBTVE).
.Produção do Projeto Conquista, telenovela didática para ensino supletivo de 5ª a 8ª séries e para a alfabetização.
.Implantação de programa especial para alfabetização de adultos (MOBRAL/FCBTVE) através de tele-aulas dramatizadas e fascículos de apoio para alunos e monitores, com distribuição por TVs educativas, nos estados da Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Ceará, Paraná e Rio de Janeiro (Vianney et al., 1999: 32).
.Lançamento do Programa de Pós-graduação Tutorial à Distância, com intuito de capacitação de docentes universitários do interior do país pela ABT, em parceria com a Coordenação de Aperfeiçoamento do Pessoal de Ensino Superior do MEC (Capes). Ensino por correspondência.
.A Universidade de Brasília (UnB) inicia sua oferta de cursos de extensão na modalidade não presencial, cujos fascículos eram veiculados por jornais de várias capitais e pela revista editada pela UnB (Moraes et al., 2000: 129).
.O Departamento de Ensino Fundamental do MEC produziu programas de rádio para o ensino da língua francesa, para professores não-titulados, em exercício de 1ª a 4ª séries (Vianney et al., 1999: 32).

1980
.Projeto Seringueiro – produção de 230 programas educativos, para veiculação pela rádio nacional de Brasília (Vianney et al., 1999: 32).
.Lançamento do convênio da Universidade de Brasília com a Open University, para a implantação de programas de EAD no Brasil (Vianney ET al., 1999: 33).
.Curso de Aperfeiçoamento do magistério oferecido pela ABT, com o intuito de aperfeiçoamento.
.Regularização do programa de Auto-Instrução com Monitoria (AIM) criado pelo SENAI de SP, em 1978.

1981
.Término da atuação do Centro Difusor do Desenvolvimento Profissional implantado pelo SENAC de São Paulo, em 1978.
.Série Patati-Patatá (TVE –RJ) visa estimular atividades de sala de aula junto a professores do 1º grau (Vianney et al., 1999: 33).
.Tele curso 1º Grau, voltado para o supletivo de 5ª a 8ª séries. Oferecido pela Fundação Roberto Marinho em parceria com o Ministério da Educação e a Universidade de Brasília.
.A FCBTVE assume a coordenação da TV Educativa e da rádio do MEC (do Rio de Janeiro, Brasília e dos centros de Cinema Educativo e de Informática Educativa). A Fundação passou a utilizar a sigla FUNTEVE.

1982
.Oferta de cursos de especialização em Ciências Agrárias com a utilização de material impresso, tutoria à distância e outros encontros presencias de avaliação. Oferecido pela ABEAS (Associação Brasileira de Educação Agrícola Superior) – DF.
.Plano de Ação de Educação e Cultura (Paec) – oferta de suporte a programas de atualização pedagógica e treinamento para professores na área de francês, português, matemática, ente outras, em parceria com o Laboratório de Currículos da SEECD/RF.

1983
.Suspensão do programa de Pós-graduação Tutorial à Distância implantado em 1979.
Universidade Aberta do Nordeste – cursos publicados em jornais de todo o país. .Convênio firmado entre o Jornal O Povo, de Fortaleza (CE) e a Universidade de Brasília.
.Projeto Educando o Educador – criado pelo Centro Educacional de Niterói (CEN).
.Criação da Televisão Educativa no Mato Grosso, hoje Mato Grosso do Sul.

1984
.Conclusão do programa Universidade Aberta.
.Projeto Ipê – cursos de atualização e aperfeiçoamento de professores de 1º e 2º graus, produzidos e distribuídos pela Secretaria da Educação do Estado de São Paulo e pela Fundação Padre Anchieta.

1985
.A Universidade Aberta do Nordeste cria a Fundação Demócrito Rocha, a partir do encerramento de seu convênio com a UnB e o Jornal O Povo (Fortaleza/CE). .Conveniada com universidades da região Nordeste a Universidade Aberta do Nordeste inicia produção própria de cursos de EAD, mantendo o perfil de publicações em jornais (Vianney et al., 1999: 35).
.Novo Tele curso 2º Grau, agora com parceria entre a Fundação Roberto Marinho e o Banco do Brasil S/A.
.Criação da Coordenadoria de Educação à Distância (CEAD) ligada ao Decanato de Extensão, pela UnB.

1986
.Foi realizado um curso por correspondência sobre a Constituição (promulgada em 1988), pela Coordenadoria de Educação à Distância da UnB, com mais de 100 mil participantes, em todo o país.

1987
.Alienação da Faculdade do Centro Educacional Niterói (Facen) à Sociedade Salgado Oliveira e Cultura (Asoec) e às Faculdades Integradas de São Gonçalo, mantidas pela ASOEC.
.Realização do I Encontro Brasileiro de Educação e Televisão.
.Lançamento do projeto Universidade Vídeo pelo CNPq que busca estimular a produção em vídeo e o uso deste recurso nas IES (Vianney ET al., 1999: 35).

1988
.Apresentação da série Verso e Reverso: Educando o Educador (teleducação e ensino por correspondência) pela Rede manchete de Televisão e a Fundação Educar.
.Constituição de uma equipe de trabalho para a elaboração de uma Proposta de Política Nacional de Educação à Distância.
.Criação da Coordenadoria de Educação à Distância pelo Instituto Nacional de Pesquisa Educacional (Inep).
.Criação do programa Novo Saber, pela Universidade Salgado Filho (ASOEC), com a oferta de especialização à distância num modelo semidireto de EAD.
.Programa especial do Banco Itaú S/A (...) para preparar mais de 800 multiplicadores de treinamento (Vianney et al., 1999: 36). Utilização de material impresso.

1989
.Produção da série Trabalhando Conteúdos do 1º Grau pela TVE-RJ- com suporte de material impresso, para reciclagem de docentes das séries iniciais do Ensino Fundamental (Vianney et al., 1999: 36).
.Criação do Instituto Nacional de Educação à Distância (Ined) – atuou no desenvolvimento e implantação de projetos de cursos por educação a distância, junto à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), ao Instituto Brasileiro de Análises Sociais e Econômicas, Escola de Administração Fazendária (Esaf) e à prefeitura da cidade de Curitiba (Vianney et al., 1999: 36).
.A Coordenadoria de Educação à Distância da UnB é transformada no centro de Educação Aberta Continuada à Distância (CEAD).
.Lançamento da Rede Brasileira de Educação Superior à Distância – READ, por iniciativa do CEAD.

1990
.Oferta de curso por correspondência, pelo Ceteb, a servidores da Petrobrás, reconhecidos pelo CFE para certificação em nível de 2º grau.
.Oferta de curso de Plataformista, em nível de 1º grau para servidores da Petrobrás.
.Criação do curso Matemática por correspondência pela Fundação Brasileira para o .Desenvolvimento do Ensino de Ciência (SPBC) em parceria com o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep).
.Promoção de curso profissionalizante à distância, com certificação de 2º grau pelo Centro de Ensino de Niterói, da Fundação Brasileira de Educação (Fubrae/Cen).
.Centro de Educação Aberta, Continuada e à Distância – CEAD, administrativamente subordinado à Reitoria da UnB.

1991
.Lançamento do projeto Piloto de Utilização de Satélite na Educação Jornal da Educação – Edição do Professor.
.Um Salto para o Futuro – programa destinado à atualização de professores, produzido e veiculado pela Fundação Roquete-Pinto.

1992
.Primeira experiência do CEAD em software.
Início do desenvolvimento do projeto O Professor em Construção, pela UnB com apoio do Subprograma de Educação para a Ciência - SPEC/PADCT- EC/CAPES.
.Criação do Instituto de Educação (IE) na UFMT proporcionando espaço para a implementação de uma série de frentes de trabalho, entre elas o desenvolvimento de um projeto específico de EAD.
.Apresentação do projeto de lei criando a Universidade Aberta de Brasília.

1993
.Licenciatura semipresencial (mídia impressa e encontros presenciais).
.Criação do Sistema Nacional de Educação à Distância.
.Consórcio interuniversitário de EAD (entre o MEC e a Universidade de Brasília).
.Criação do Sistema Nacional de radiodifusão Educativa (Sinead) – Portaria
344/93 – MEC.
.Criação do Núcleo de Educação Aberta e à Distância (Nead) com a participação de três instituições públicas: UFMT, Seduc, Unemat.

1994
.Tele curso 2000, 1º e 2º Graus e Tele curso Profissionalizante de Mecânica.
.O Decreto 1.237 cria o Sistema Nacional de EAD.
.Criação do curso de Licenciatura em Educação Básica (parceria da UFMT e SEE, com apoio da Tele-Université du Québèc, no Canadá).
.A Universidade Carioca criou um ambiente propício ao desenvolvimento de instrumentos de ensino, com base na utilização de recursos da informática, para oferta de cursos interativos à distância, via Web, com assistência de professores a alunos interessados em se capacitar a qualquer hora, de qualquer lugar (Maia, 2001: 19), a UNIVIR – Universidade Virtual.
.Criação do Núcleo de EAD da Universidade Gama Filho (RJ).
.Projeto TV SENAC – sessões de teleconferência e videoconferência.
.Criação do Projeto rede Nacional de Tecnologia, visando à implementação de redes de dados ligando todas as unidades do sistema CNI/SENAI (Confederação Nacional da Indústria e Serviço Nacional de - Aprendizagem Industrial) – Infovia – oferecendo Internet e serviços avançados de videoconferência e TV Corporativa, por exemplo.

1995
.Criação do Laboratório de Ensino à Distância no programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da Universidade Federal de São Carlos (SP), utilizando mídias como a Internet, videoconferências, entre outras.
.Criação do Centro Nacional de Ensino à Distância pelo SENAC.
.Programa de Pós-Graduação latu sensu sobre “Pensamento político brasileiro” criado pela Universidade Gama Filho.
.Criação do Núcleo Multirio, pela Secretaria Municipal de Educação da cidade do Rio de Janeiro para capacitar professores e apoiar o setor pedagógico da rede municipal de ensino, através de programas televisivos.
.Criação da Secretaria de Educação à Distância pelo MEC.
.Lançamento do programa TV Escola – visando equipar escolas públicas de todo o Brasil com “kits” tecnológicos para recepção e gravação de sinal de TV por antena parabólica e, em seguida, veicular programação educativa (Vianney et al., 1999: 43).
.Lançamento do primeiro ambiente virtual de aprendizagem por Internet, no
Brasil, pelo departamento de Ensino Interativo à Distância da Universidade Anhembi Morumbi (SP) (Vianney et al., 1999: 43).
.A Divisão Nacional de Doenças Crônico-Degenerativas, do Ministério da Educação oferece o curso, por correspondência, de Exercício e Saúde.
.A Universidade Federal de São Paulo (antiga Escola Paulista de Medicina) dá início às suas atividades de EAD on line.

1996
.Fim da atuação do Instituto Nacional de Educação à Distância (Ined), criado em 1989.
.Instituição da EAD como modalidade suficiente e equivalente para o ensino em todos os níveis através do Artigo 80 da lei de Diretrizes e Base da Educação Nacional.
.Instituição da Universidade Virtual - UNIVIR - pela Faculdade Carioca, objetivando o desenvolvimento e oferta de cursos abertos de EAD, através da Internet.
.Realização da primeira experiência brasileira do uso da videoconferência na educação pela Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC –, num programa de .Pós-Graduação (Vianney et al., 1999).
.Utilização de ferramentas de comunicação on line para atividade de orientação de dissertação de mestrado no Instituto de Informática da PUC de Campinas.
.Criação do PROINFO – Programa Nacional de Informática na Educação – pelo MEC, com o objetivo de introduzir a tecnologia de informática na rede pública de ensino.
.Desenvolvimento, em parceria entre o CETEB e a Universidade Bandeirantes (SP), de projeto para oferta de ensino supletivo, em português, a províncias japonesas.
.A Secretaria Municipal de Educação da cidade de Curitiba (PR) inicia suas atividades na oferta de EAD, com a utilização de material impresso e tutoria realizada através de carta ou telefone.
.O Centro de Educação à Distância da Universidade Católica de Brasília passou a oferecer cursos especialização à distância, por correspondência.
.Em parceria com a TV Escola, a Secretaria da Educação do estado de Santa Catarina e o Laboratório de Ensino a Distância da UFSC promovem a primeira utilização direta com a s escolas dos "kits" tecnológicos da TV Escola (Vianney et al., 1999: 44).
.Início das aulas do Programa de Formação de Professores em Exercício-PROFORMAÇÃO – no MT e MS.

1997
.Desenvolvimento de ambiente para a realização de cursos de EAD via Internet, o software “AULANET”, pelo Laboratório da PUC (RJ).
.A Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) institucionaliza o Projeto Virtus – ambientes virtuais de estudo com soluções tecnológicas e abordagem pedagógica.
.Oferta de curso de aperfeiçoamento "Tutoria à Distância em Elaboração Análise de Projetos", com a utilização de material impresso, pelo Instituto de Pesquisas Econômicas Aplicadas (Ipea).
.Oferta de disciplinas on line para curso de Mestrado em Informática, pelo Instituto de Informática da PUC de Campinas (SP).
.Oferta de curso de especialização em Educação, pela parceria entre o Centro de Estudos de Pessoal do - Exército e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), na modalidade à distância, com a utilização de material impresso, vídeo-aulas e tutoria feita por telefone, fax e e-mail.
.Lançamento do curso de Avaliação à Distância, com uso de correspondência e encontros presenciais periódicos, oferecido pela UnB, com apoio da Cátedra da UNESCO.
.A empresa Informática e Gestão, de Salvador (BA) registra os domínios www.open-school.com e www.open-school.com.br e cria ambiente virtual de aprendizagem a distância. Oferece acesso a links de cursos on line em toda a rede (Vianney et al., 1999: 46).
.O SENAR/Cefet (RJ) produzem cursos de educação aberta a produtores rurais, com o uso de programas de rádio, fascículos, vídeos-aula e áudio cassetes.
.Desenvolvimento do Programa de Capacitação de Professores pela Universidade Federal de Uberlândia (MG). Produção e utilização de materiais impressos e vídeos. Utilizou-se, também, linhas DDG 0800.
.UFSC oferece o primeiro mestrado à distância através do uso da videoconferência, com a realização de atividades por Internet, e avaliação através de seminários presenciais (Vianney et al., 1999).
.Oferta de cursos de aperfeiçoamento, por Internet, pela Universidade Federal de São Paulo, Nutrição e Saúde Pública.
.Oferta de cursos de especialização (a países da América Central) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.
.Ciclo de teleconferências "Engenheiro 2001", transmitidas através de programas de televisão, com recepção por antenas parabólicas, a escolas de Engenharia pela Fundação Vanzolini.
.Lançamento do primeiro curso on line na área de Moda lançado pela Universidade Anhembi- Morumbi (Garcia, 1999).

1998
.Consórcio universitário para criação de um programa de cooperação em EAD entre universidades públicas do Distrito Federal e dos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul – Universidade Virtual do Centro-Oeste.
.Oferta de cursos, por Internet, pela Faculdade de Comunicação da Universidade Federal da Bahia (Facom - UFBA), com a utilização da “lista de discussão” para tutoria de orientação das atividades. Projeto Sala-de-Aula.
.Curso de especialização, por Internet, oferecido pelo programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFSC e o SENAI. Utilização de ambiente virtual de aprendizagem desenvolvido pelo Laboratório de Ensino à Distância (LED) da UFSC.
.Curso de educação continuada oferecido a professores da rede estadual de MG (Ensinos Fundamental e Médio), com supervisão presencial e utilização de televisão e de mídia impressa.
.Curso de educação continuada oferecido pela Secretaria do Estado de Santa Catarina e o LED/EFSC a professores da rede estadual, com a utilização de mídia impressa, vídeos-aula, telefonia e teleconferências.
.A UFPE inicia parcerias do Projeto Virtus com a comunidade externa.
.Desenvolvimento de programa de formação continuada para professores do Ensino Fundamental do estado do Ceará pela Fundação Demócrito Rocha (CE).
.Início dos trabalhos da UNIVIR.
.Criação do Núcleo de Educação à Distância da Universidade São Francisco (RJ). .Oferta de cursos com a utilização de mídia impressa, vídeos e ambientes de Internet. Tutoria por Internet, correio e telefonia.
.Oferta de novos cursos de especialização, aperfeiçoamento e educação continuada com uso de recursos de hipermídia, correio eletrônico, vídeo e lista de discussão.

1999
.Expansão da oferta de cursos pela Internet e por videoconferência.
.Oferta de cursos de extensão (com uso de material impresso, fita de vídeo e tutoria pela Internet), cursos de especialização pela Universidade São Francisco (RJ), assim como auxílio no esclarecimento de dúvidas de alunos de graduação e curso semipresencial de Pós-Graduação (com aulas virtuais e tutoria pela Internet).
.A Universidade Brás Cubas (UBC) oferece atividades de revisão de conteúdos e recuperação (através do uso da plataforma Learning Space147).
.A Facom/UFBA oferece curso de extensão com uso da Internet.
.Mais oferta de cursos à distância pela UFPE, através do Projeto Virtus.
.Registro de 30 disciplinas de graduação e 5 disciplinas de pós-graduação à distância entre outros, com utilização de software próprio.
.As Faculdades Integradas Hebraico-Brasileiras Renascenças (SP) oferecem curso de extensão através da Internet.
.A Universidade Gama Filho oferece cursos de Pós-Graduação.
.A Universidade de Brasília oficializa suas atividades de EAD com o nome de Universidade Virtual. Oferece cursos de extensão, aperfeiçoamento e especialização fazendo uso cada vez maior da Internet do que do ensino por correspondência.
.O LESD/UFSC aumenta a oferta de cursos via Internet que antes utilizavam outras mídias de comunicação, como a teleconferência, o material impresso, as vídeos-aula ou sistemas DDG.
.O uso de ambiente virtual também é feito pela Universidade Anhembi Morumbi (SP) em seus cursos de especialização e extensão.
.Na PUC Campinas alunos selecionado para o mestrado em Informática pode optar por cursar as disciplinas presencialmente ou à distância (90% das disciplinas já são oferecidas virtualmente).
.Lançamento de curso pela Internet oferecido pela Universidade de São Paulo, através da Fundação Vanzolini, da Escola Politécnica.
.Conclusão do programa de capacitação interna para uso da Internet e de CD-ROM nos cursos, do núcleo de EAD da UFMT, realização do curso para formação de professores e tutores para atuarem em EAD e lançamento de proposta para a realização de uma nova licenciatura à distância, em pedagogia para professores e, exercício no estado.
.A Faculdade Carioca e a Fundação Demócrito Rocha (CE) desenvolvem cursos virtuais.
.A Universidade de São Paulo oferece material suplementar a cursos de graduação e atividades de avaliação on line (com autocorreção).
.Curso do Programa de Formação de Professores em Exercício oferecido pela SEED do MEC em parceria com os estados de MS e MT, fazendo uso de materiais impressos, vídeos-aula, encontros quinzenais para tutoria e avaliação.
.Credenciamento oficial da Universidade Federal do Pará de Belém/PA para a oferta do curso de graduação à distância de Matemática (bacharelado e licenciatura plena).
Credenciamento oficial da Universidade Federal do Ceará de Fortaleza/CE para a oferta dos cursos de Biologia, Física, matemática e Química (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Fundação Universidade Federal do Mato Grosso de Cuiabá/MT para a oferta do curso de graduação à distância de Educação Básica de 1ª a 3ª séries (licenciatura plena), que já vinha sendo ministrado desde 1995.

2000
.Criação formal da UVB, como uma instituição de ensino superior à distância (Maia, 2001).
.Desenvolvimento e oferta de curso para Preparação de Professores Autores e Tutores para EAD, com o uso de mídias integradas (Internet, videoconferência via satélite e material impresso) pela UVB.
.Lançamento do consórcio entre 68 instituições públicas de ensino – UNIREDE – com o intuito de democratizar a educação de qualidade através da oferta de cursos à distância nos níveis de graduação, pós-graduação, extensão e educação continuada.
.Início das atividades da equipe de EAD da UNIFEI, em Itajubá, Minas Gerais. .Credenciamento oficial da Universidade Federal do Paraná de Curitiba/PR para a oferta do curso de graduação à distância de Pedagogia, Habilitações Magistério dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental e Magistério da Educação Infantil (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Universidade Federal de Santa Catarina de Florianópolis/SC para a oferta do curso de graduação à distância de Pedagogia (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Universidade Braz Cubas, de Mogi das Cruzes/SP, para a oferta de curso de pós-graduação lato sensu à distância de Direito Civil e Direito Penal.

2001
.Implementação da segunda geração de ambiente virtual de aprendizagem da UVB.
.Lançamento do primeiro catálogo de curso de capacitação, extensão e aperfeiçoamento à distância pela UVB.
.Credenciamento oficial da Universidade Estadual do Norte Fluminense de Campos dos Goytacases/RJ para a oferta do curso de Ciências Biológicas
(licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Universidade Federal Fluminense de Niterói/RJ, para a oferta do curso de Matemática (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Faculdade de Administração de Brasília, de Brasília/DF, para a oferta do curso de graduação à distância de Administração, Habilitação em Administração Geral.
.Credenciamento oficial da Fundação Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, de Campo Grande/MS para a oferta do curso de graduação à distância de Pedagogia (licenciatura plena com habilitação em Formação de Professores para os anos iniciais do Ensino Fundamental).
.Credenciamento oficial da Universidade Federal do Espírito Santo, de Vitória/ES para a oferta do curso de graduação à distância de Pedagogia – Séries iniciais do Ensino Fundamental (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Universidade Estadual do maranhão, de São Luís/MA para a oferta do curso de graduação à distância de Magistério das Séries iniciais do Ensino Fundamental (licenciatura plena).
.Credenciamento oficial da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul, de
Campo grande/MS, para a oferta de curso de pós-graduação lato sensu à distância de Orientadores Pedagógicos em Educação à Distância.

2002
.Universidade Federal do Pará firmou convênio com o CEDERJ para a oferta de curso de Matemática.
.Credenciamento oficial da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, de Porto Alegre/RS, para a oferta do curso de graduação à distância de Engenharia Química, área Petroquímica (bacharelado).
.Credenciamento oficial da Universidade Federal de Ouro Preto, em Ouro Preto/MG, para a oferta do curso de graduação à distância de Licenciatura em Educação Básica / Anos Iniciais.
.Credenciamento oficial da Faculdade de Educação São Luís, de Jaboticabal/SP, para a oferta de curso de pós-graduação lato sensu à distância de Didática: Fundamentos Teóricos de Prática Pedagógica, Metodologia do Ensino: Aprendizagem em Língua Portuguesa, Metodologia do Ensino: Aprendizagem em Matemática, Metodologia do Ensino: Aprendizagem em Geografia.
.Credenciamento oficial da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, de Porto Alegre/RS, para a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu à distância de Direito Processual, Gestão Empresarial, Gestão em Saúde, Administração Hospitalar e Psicologia Escolar.
.Credenciamento oficial da Escola Nacional de Saúde Pública da Fundação Oswaldo Cruz – FIOCRUZ – de Rio de Janeiro/RJ, para a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu à distância de Área de Saúde/Enfermagem, para habilitação em educação profissional para graduados em curso superior de Enfermagem.
.Credenciamento oficial do Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná – CEFET-, de Curitiba/PR, para a oferta de cursos de pós-graduação lato sensu à distância de Especialização em Gestão Estratégica da Produção.
.Criação do Instituto Monitor - para a oferta sistemática de cursos de iniciação profissionalizante a distância (Vianney et al., 1999), por correspondência.
Fundado o Instituto Universal Brasileiro, em São Paulo (Segundo Vianney et al. sua criação se deu em 1941).




PRINCIPAIS MÍDIAS E TECNOLOGIAS UTILIZADAS EM EAD

Segundo Moran, 2002, as principais mídias são:

- Material Impresso
Embora de todas as potencialidades trazidas pelo acesso on-line aos conteúdos, o material impresso permanece sendo a mídia mais acessível aos alunos. O material no formato impresso visa promover o procedimento de estudo dos alunos, uma vez que esse formato proporciona, entre outros benefícios, os seguintes:
- Maior facilidade de leitura (muitos ainda apresentam problema com a leitura na tela do computador);
- Possibilidade de pesquisar os conteúdos da semana ou unidade sem carecer de se conectar (muitos apresentam obstáculos de acesso ao computador e à internet);
- Possibilidade de estudar os conteúdos com mais tranqüilidade, tecendo explanação na borda do material impresso e/ou fazendo comentários a parte para, depois, compartilhar e discutir no espaço virtual de aprendizagem Moodle;
- Possibilidade de consulta instantânea ao material de estudo.

- Conferência Web
A Conferência Web foi colocada atualmente e já é uma influente ferramenta de comunicação para uso pedagógico e administrativo.
A Videoconferência demanda uma baixa banda andante e contem recursos adicionais, tais como: bate-papo, compartilhamento de arquivos e tela, enquetes, etc.
Os eventos mais habituais empregados por meio da Conferência Web são: reunião de tutores, apresentação de trabalhos dos alunos, aulas expositivas com interatividades, dentre outras.

- DVDs – Filmes
Os professores requerem freqüentemente aos alunos a visualização de filmes comerciais com fins pedagógicos. Contudo, alguns títulos de filmes são mais difíceis de adquirir que outros.
Sendo assim, para que não haja perda aos alunos que estão afastados dos grandes centros de distribuição, fornecer filmes ao Pólo é uma ação importantíssima.

- DVD – Gravações
O DVD é uma importante ferramenta na comunicação de vídeos planejados e gravados pelos autores das disciplinas. O acesso ao DVD é fundamental, pois mesmo que o vídeo esteja disponibilizado no ambiente Moodle, o aluno que não possui computador ou o seu sistema de internet tem problema de capacidade para fazer download (baixar arquivo) não será prejudicado, podendo assistir o vídeo em casa ou em outra localidade em que tenha acesso a uma televisão e um aparelho de DVD.

- CDs – Dados e Áudio
Visando dar maior acessibilidade aos alunos, os CDs destinam os diferentes usos. Enciclopédias, Dicionários, CD-ROM Interativos e CD de Áudio são produzidos para que o aluno tenha acesso aos conteúdos sem necessitar estar on-line.

- Imagens / Fotografias / Ilustração
Os materiais didáticos dos cursos em EaD compreendem o uso de diversas formas de imagens, fotografias e ilustrações, utilizadas de acordo com os objetivos didático-pedagógicos de cada disciplinas. Habitualmente, esses recursos são mais usados em disciplinas práticas, nas quais as imagens cooperam para maior concepção, assimilação e entendimento daquilo que está sendo estudado. Existi casos também em que os estudantes são convidados a produzirem fotografias e ilustrações para dividir e criar fóruns de discussões com os colegas no AVA. Este é o caso, por exemplo, de disciplinas dos cursos de Artes Visuais, nas quais os professores requerem que os alunos produzam (pintura, escultura, etc.), fotografem e disponibilizem no ambiente Moodle.

- Computadores e acesso à internet
O computador é a ferramenta e a internet é o recurso. Conectados, permitem o acesso aos cursos a alunos de diversos estados do Brasil, por meio do AVA (Plataforma Moodle). Excetuando-se as atividades presenciais na EaD, todas as outras atividades são cumpridas por mediação da rede mundial de computadores.
A partir de um terminal de computador conectado à internet, todos os participantes do AVA podem acessar os conteúdos, preencher relatório, discutir em fóruns, enviar tarefas, usar todos os recursos multimídias para construir conhecimento, colaborativamente, no Moodle, além de trocarem e compartilharem conhecimentos entre si.
Para atender aos alunos com deficiência no que diz respeito ao acesso/configurações a computador e a internet, os ambientes de Apoio Presencial (nas Escolas Estaduais) possuem laboratórios equipados com computadores e acesso à web para que esses estudantes possam acessar seus cursos e cumprir seus estudos e atividades.

- Scanners
Os scanners são usados pelos alunos para digitalizar documentos e obras a serem encaminhadas aos professores, por meio do AVA, para avaliação. O scanner é usado igualmente pelos tutores-presenciais para digitalizar as listas de presença de cada encontro realizado nos ambientes EaD e anexá-las na plataforma para conhecimento e acompanhamento dos professores-tutores, professores-supervisores e coordenadores de curso.

- Máquinas fotografias e filmadoras digitais
Várias disciplinas usam as riquezas e peculiaridades regionais para animar discussões no AVA Moodle. O registro é feito por câmeras digitais e até mesmo câmeras com baixa resolução, como a de celulares, já resolvem várias ações. Produções que não podem ser escaneadas, devido ao volume, podem ser fotografadas e expedidas.
A filmadora é uma importante ferramenta de registro e vem sendo usada com assiduidade, principalmente nas disciplinas práticas de alguns cursos. A possibilidade de o próprio aluno ver e analisar sua atuação docente registrada nos vídeos tem enriquecido as meditações sobre seu aprendizado.
Nota-se, conseqüentemente, a importância deste recurso para curso em EaD; contudo, vale ressaltar que alguns Pólos não têm filmadoras e as atividades são desempenhadas com equipamentos pessoais de tutores-presenciais ou de alunos.
A filmadora igualmente é usada na Conferência Web, pois exceder as barreiras da webcam (zoom e mobilidade) e dá maior comodidade aos partícipes.

- Projetores - data show
Atividades como a Conferência Web e apresentação de filmes geram dificuldades quando visualizados em cada microcomputador na EaD. Deste modo, a projeção numa única grande tela gera melhor visualização e permiti a participação de maior número de alunos.

- Webcams e headsets (microfone e fone de ouvido acoplado)
A webcam é usada na EaD para transmissão de vídeo na Conferência Web. É ela que admiti uma maior ‘presencial idade’ dos participantes, uma vez que captura e envia a imagem dos presentes nas duas pontas: quem assiste e quem comunica.
O headset é uma ação recente, surgida devido à implantação da Conferência Web. Em função das limitações de banda passante, que compunge a EaD a usarem caixa amplificadoras, os alunos não conseguem participar com eficácia das Conferências Web. O headset impede o efeito de eco e melhora a propriedade de gravação de áudio.

SUGESTÕES DE LEITURAS:

É muito interessante, o livro “Tecnologia educacional: uma visão política”, de Arnaldo Niskier, da editora Vozes, 1993.

Tem um texto, “Visão analítica da informática na educação no Brasil: questão da formação do professor”, link: www.inf.ufsc.br/sbs-ie/revista/nr1/valente.htm.

REFERÊNCIAS

CAMPOS, G. Modelos para Design de Projetos de EAD. 2002. Disponível em: <http://www.timater. com.br/revista/colunistas/ler_colunasemp.asp?cod=359> Acesso em: 20 set. 2010.

CASSETTARI, I.S. Modelo de Análise Qualitativa Aplicado à Avaliação de Programas de Ensino Via Internet. 2001. Dissertação de Mestrado (Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção)- Universidade Federal de Santa Catarina.

DALMAU, M. B. L; LOBO, E; VALENTE, A. M. Planejamento na Educação à Distância: Análise de informações objetivando definir o meio mais indicado para ser utilizado em Cursos de Capacitação Profissional. 2002. Disponível em: http://www.abed.org.br/congresso2002/trabalhos/texto20.htm .  Acesso em: 21 out. 2010.

FIUZA, P. J.; MARTINS, A. Conceitos, características e importância da motivação no acompanhamento ao aluno distante. In: Anais do Congreso de Educación a Distancia MERCOSUR/SUL realizado em Antofagasta, Chile nos dias 06 a 09 de agosto de 2002. Disponível em: http://www.iua.edu.ar/ Eventos_especiales/Cread_2002/PDF/2-br-Patricia%20Jantsch%20F_Alejandro%20Rodrigues%20M. pdf  Acesso em: 21 set. 2010.

LISBOA. P. Educação à Distância: Abordagens teórico-metodológicas para um modelo sistêmico. 2002. Disponível em

MAIA, C. Guia Brasileiro de Educação a Distância 2000/2001. Editora Esfera. São Paulo. 2001.

MORAN, J. M. Ensino e Aprendizagem inovadores com tecnologias. 2002. Disponível em: http://www.eca.usp.br/ prof/moran.  Acesso em: 21 set. 2010.

MORAES, R. de A.; FIORENTINI, L. M. R.; ALONSO, K. M.; PEQUENO, M. História da educação à distância. Educação a Distância - Fundamentos e Políticas de Educação e seus reflexos na Educação a Distância. Universidade Federal do Paraná. Curitiba. MEC/SEED. Outubro, 2000.

NUNES, I. B. Modalidades educativas e novas demandas por educação. Brasília, Maio de 2001. Disponível em, http://intelecto.net/ead/modalidades.htm, Acesso em 22 set. 2010.

VIANNEY, J; BARCIA, R. M.; LUZ, R.J.P. Universidade virtual: oportunidade de crescimento ou ameaça para as instituições de ensino superior? Revista da Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior – Revista Estudos – Ano 17, nº26, Novembro de 1999. Disponível em, ttp://lawi.ucpel.tche.br/abmes/estud26/vianney.htm, Acesso em 22/09/2010.


2 comentários:

  1. Oi Verinha...
    Parabéns pelo seu blog.
    Não li seu trabalho, mas gostei muito do seu espaço. Vou voltar outras vezes, para conhecer melhor.
    Este é o meu blog aguardo vc lá.
    http://papelartesanaliks.blogspot.com/
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Ola Irineia!
    Tudo bem?
    É um prazer tê-la em meu blog.
    Fique à vontade!
    Vou visitar o seu blog.
    Um grande abraço e que Cristo continue nos iluminando e habitando os nossos corações...
    Verinha

    ResponderExcluir